Quinto peixe invasor venenoso é capturado em Fernando de Noronha em um mês
04/09/2021 15:39 em Todas

Peixe-leão foi encontrado por mergulhadores a 40 metros de profundidade, próximo à Praia da Conceição, em frente ao Morro do Pico. Foi a segunda captura em menos de uma semana e a sexta desde dezembro de 2020.

Por Ana Clara Marinho, G1 PE

 

Quinto peixe-leão foi capturado em um mês, em Fernando de Noronha — Foto: Sea Paradise/Divulgação

Quinto peixe-leão foi capturado em um mês, em Fernando de Noronha — Foto: Sea Paradise/Divulgação

 

 

Mais um peixe-leão, animal de espécie invasora e venenosa, foi capturado por mergulhadores em Fernando de Noronha. Este, que foi o quinto encontrado no arquipélago em um mês, foi achado a 40 metros de profundidade, nas proximidades da Praia da Conceição, em frente ao Morro do Pico.

 

Essa segunda captura em menos de uma semana e a sexta desde dezembro de 2020, quando o peixe invasor foi localizado pela primeira vez em Noronha.

 

 

O peixe-leão foi encontrado na quinta-feira (2) pelos mergulhadores da operadora Sea Paradise Silvio Santos e Lucas Zappe. Os profissionais foram capacitados pelo Instituto Chico Mendes da Biodiversidade (ICMBio) para esse tipo de trabalho e, portanto, tinham autorização para recolher o peixe.

 

"Dos seis animais encontrados na ilha, nós capturamos cinco. Esse peixe estava próximo às áreas onde identificamos os outros. Se a gente for pontuar os locais das capturas, dá um raio de uma milha (menos de dois quilômetros), no máximo", informou o diretor da operação de mergulho, Fernando Rodrigues.

 

Por que um peixe invasor ameaça o ecossistema em Fernando de Noronha

 

Por que um peixe invasor ameaça o ecossistema em Fernando de Noronha

 

Rodrigues disse, ainda, que um arpão foi utilizado para recolher o peixe, como prevê o protocolo montado pelo ICMBio. O instituto indicou que apenas profissionais capacitados ou servidores do instituto podem fazer a captura do peixe-leão, devido aos riscos que o animal oferece (veja vídeo acima).

 

O nome científico do peixe-leão é Pterois volitans. Essa espécie tem espinhos venenosos que contêm uma toxina que pode causar febre, vermelhidão e até convulsões aos seres humanos.

 

 

O animal é predador e pode consumir espécies endêmicas, que só ocorrem nessa região, além de causar um desequilíbrio ecológico.

 

Mergulhadores fizeram a quinta captura de peixe-leão em um mês — Foto: Sea Paradise/Divulgação

Mergulhadores fizeram a quinta captura de peixe-leão em um mês — Foto: Sea Paradise/Divulgação

 

 

Outras capturas

 

A primeira captura do peixe-leão em Noronha ocorreu em dezembro de 2020. Foram quase oito meses até que outro espécime fosse encontrado novamente, no dia 3 de agosto, a 32 metros de profundidade. Esse foi o primeiro registro em 2021.

 

 

O terceiro peixe-leão foi capturado oito dias depois, em 11 de agosto, a uma profundidade de 18 metros. A quarta captura da espécie invasora, terceira de 2021, ocorreu no dia 24, a 27 metros de profundidade.

 

Peixe-leão é considerado uma ameaça ao ecossistema de Noronha — Foto: Thiege Rodrigues/All Angle/Divulgação

Peixe-leão é considerado uma ameaça ao ecossistema de Noronha — Foto: Thiege Rodrigues/All Angle/Divulgação

 

 

Quatros dias após, no dia 28 de agosto, o quinto peixe-leão, quarto deste ano. Ele foi capturado em um ponto de mergulho chamado Laje Dois Irmãos, nas proximidades da praia da Cacimba do Padre, numa profundidade de 20 metros

 

Treinamento